Ser Feliz....

SER FELIZ É... Uma questão de saber, de determinação: - é saber domar a fera que pode habitar nosso íntimo. Uma questão de "percepção": - é perceber que as almas infelizes envelhecem mais cedo.. Uma questão de "compreensão": - é compreender que a grandeza da vida também se deve aos obstáculos vencidos... - é comprender que pode ser fácil abrir mão da realidade, mas que pode não não ser tão fácil abrir mão de um sonho. Uma questão de "aprendizado" - é aprender a se conhecer para se avaliar. Uma questão de "atitude": - é demonstrar que as ações dizem mais que as palavras. Mas, acima de tudo, ter em mente que ser feliz...é manter o coração tão pleno de amor que não fique espaço para o mal.

Sabedoria Indigena...

Diz a sabedoria indígena q qdo não cumprimos o q prometemos, o fio de nossa ação q deveria estar concluída e amarrada em algum lugar fica solto ao nosso lado. Com o passar do tempo, os fios soltos enrolam-se em nossos pés e impedem q caminhemos livremente...ficamos amarrados às nossas próprias palavras. Por isso os nativos tem o costume de "por-as-palavras-a-andar" q significa agir de acordo com o q se fala; isso conduz à integridade entre o pensar, o sentir e o agir no mundo e nos conduz ao Caminho da Beleza onde há harmonia e prosperidade naturais."

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Saudades...

Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, Quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, Eu sinto saudades... Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, De pessoas com quem não mais fal...ei ou cruzei... Sinto saudades da minha infância, Do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, Do penúltimo, e daqueles que ainda vou vir a ter, Se Deus quiser... Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, Lembrando do passado e apostando no futuro... Sinto saudades do futuro, que se idealizado, Provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser... Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei, De quem disse que viria e nem apareceu; De quem apareceu correndo, sem tempo de me conhecer direito, De quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer. Sinto saudades dos que se foram E de quem não me despedi direito, Daqueles que não tiveram como me dizer adeus; De gente que passou na calçada contrária da minha vida E que só enxerguei de vislumbre; De coisas que eu tive e de outras que não tive, mas quis muito ter; De coisas que nem sei como existiram, mas que se soubesse, De certo gostaria de experimentar; Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que, Não sei aonde, Para resgatar alguma coisa que nem sei o que é E nem onde perdi... Vejo o mundo girando e penso que poderia estar Sentindo saudades em japonês, Em russo, em italiano, em inglês, Mas que minha saudade, Por eu ter nascido brasileira, Só fala português embora, lá no fundo, possa ser poliglota. Aliás, dizem que se costuma usar sempre a língua pátria, Espontaneamente, quando estamos desesperados, Para contar dinheiro, fazer amor e declarar sentimentos fortes, Seja lá em que lugar do mundo estejamos. Eu acredito que um simples "I miss you", Ou seja, lá como possamos traduzir saudade Em outra língua, nunca terá a mesma força E significado da nossa palavrinha. Talvez não exprima, corretamente, A imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas. E é por isso que eu tenho mais saudades... Porque encontrei uma palavra para usar Todas as vezes que sinto este aperto no peito, Meio nostálgico meio gostoso, Mas que funciona melhor do que um sinal vital Quando se quer falar de vida e de sentimentos. Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis, De que amamos muito do que tivemos e lamentamos as coisas boas Que perdemos ao longo da nossa existência... Sentir saudade é sinal de que se está vivo!