Ser Feliz....

SER FELIZ É... Uma questão de saber, de determinação: - é saber domar a fera que pode habitar nosso íntimo. Uma questão de "percepção": - é perceber que as almas infelizes envelhecem mais cedo.. Uma questão de "compreensão": - é compreender que a grandeza da vida também se deve aos obstáculos vencidos... - é comprender que pode ser fácil abrir mão da realidade, mas que pode não não ser tão fácil abrir mão de um sonho. Uma questão de "aprendizado" - é aprender a se conhecer para se avaliar. Uma questão de "atitude": - é demonstrar que as ações dizem mais que as palavras. Mas, acima de tudo, ter em mente que ser feliz...é manter o coração tão pleno de amor que não fique espaço para o mal.

Sabedoria Indigena...

Diz a sabedoria indígena q qdo não cumprimos o q prometemos, o fio de nossa ação q deveria estar concluída e amarrada em algum lugar fica solto ao nosso lado. Com o passar do tempo, os fios soltos enrolam-se em nossos pés e impedem q caminhemos livremente...ficamos amarrados às nossas próprias palavras. Por isso os nativos tem o costume de "por-as-palavras-a-andar" q significa agir de acordo com o q se fala; isso conduz à integridade entre o pensar, o sentir e o agir no mundo e nos conduz ao Caminho da Beleza onde há harmonia e prosperidade naturais."

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Cicatrizes



Hoje abri meu baú de recordações...
Vasculhei sonhos, remexi ilusões,
toquei feridas... Toquei desilusões...
Coisas que marcaram, músicas que ficaram,
poemas de Drummond...
Perfumes que ainda exalam e espalham pelo ar,
nos aromas de cada história vivida e de
cada sensação sentida, o néctar do meu passado!

E bem lá no fundo, escondido em meio às
paixões esquecidas, encontrei um amor
que tanto machucou, mas que o tempo cicatrizou...
Num misto de saudade e tristeza, revivi os tantos momentos...
De alegria e tormento... Momentos felizes, momentos...
de festa e euforia... Mas que foram
momentos roubados, pela vida negados...

Um amor extirpado, dois seres divididos,
cada qual em seu caminho, seguindo novos destinos,
novos sonhos, novas paixões... Novos desatinos,
novos recomeços... Vida, sábia conselheira,
experiente timoneira, nos conduziu a outras direções.
Tempo, bálsamo de todas as dores, fecha todas as feridas,
deixando em seu lugar apenas cicatrizes...

Mas hoje, ao te encontrar neste baú,
não sei se de surpresa. Pois te julgava esquecido,
não sei se de emoção... Que já não julgava sentir,
um soluço sufocou meu peito e eu
chorei... chorei...chorei... chorei ...
E assim, após tanta lágrima derramada,
senti minha alma lavada e foi aí que descobri...
Que as cicatrizes, na verdade,
são apenas feridas disfarçadas...